• Home /
  • Sobre /
  • Contato /
  • Categorias
  • Resenha: O Caso dos dez negrinhos - Agatha Christie


    Sinopse:

    Dez pessoas são convidadas pelo misterioso U.N. Owen para passar alguns dias numa ilha perto de uma aldeia pouco movimentada. Os convidados aceitam o convite e de igual maneira embarcam num barco local para a ilha. Na primeira noite, quando todos já se conheciam razoavelmente bem e conviviam animadamente na sala, ouve-se uma voz vinda das paredes da sala, acusando cada um dos dez presentes de ter cometido um crime, crime esse que apesar de ser despropositado ou inevitavél, levou à morte de outras pessoas. O pânico instala-se e mortes inexplicáveis se sucedem, tendo por única pista uma trova infantil.
    A mansão da Ilha do Negro é toda enfeitada com pinturas de homens negros em telas penduradas na parede, além de dez esculturas de negrinhos dispostas sobre a mesa, e o mais curioso, um poema que está presente em todos os quartos daquela imensa casa. O poema, muito conhecido na Inglaterra, conta a história de dez negrinhos que morrem de formas trágicas durante a história.

    Dez negrinhos vão jantar enquanto não chove;
    Um deles se engasgou e então ficaram nove.
    Nove negrinhos sem dormir: não é biscoito!
    Um deles cai no sono, e então ficaram oito.
    Oito negrinhos vão a Devon de charrete;
    Um não quis mais voltar, e então ficaram sete.
    Sete negrinhos vão rachar lenha, mas eis
    Que um deles se corta, e então ficaram seis.
    Seis negrinhos de uma colméia fazem brinco;
    A um pica uma abelha, e então ficaram cinco.
    Cinco negrinhos no foro, a tomar os ares;
    Um ali foi julgado, e então ficaram dois pares.
    Quatro negrinhos no mar; a um tragou de vez
    O arenque defumado, e então ficaram três.
    Três negrinhos passeando no Zoo.
    E depois? O urso abraçou um, e então ficaram dois.
    Dois negrinhos brincando ao sol, sem medo algum;
    Um deles se queimou, e então ficou só um.
    Um negrinho aqui está a sós, apenas um;
    Ele então se enforcou, e não ficou nenhum.”
    Minha opinião:
     Li esse livro quando eu tinha entre 13  e 14 anos, e sempre o quis pra mim, ano passado passeando pelo bairro da Lapa-SP garimpei em uma banca de jornal esse exemplar e mais 3 junto com ele, paguei apenas R$ 3,00 reais nele o que me deixou muito feliz, li ele novamente e relembrei a história que me fez apaixonar pela Agatha Christie. 
    Eu amo esse livro, e quem gosta de historias de crime e assassinato em série também vai adorar, a autora consegue te prender página a página querendo saber quem é o assassino, o que obviamente é difícil de decifrar tendo em vista que todos são suspeitos até que se prove ao contrario.
    Devo dizer que me surpreendi com o final do livro tanto da primeira vez que li quando da segunda visto que se passaram 12 anos da primeira leitura pra segunda, eu realmente indico esse livro, você vai ler e reler e não vai se cansar.
    Comentários
    0 Comentários

    0 Comentários:

    Postar um comentário



     
    Copyright © Como vejo o mundo | Blog | Todos os direitos reservados | Desenvolvimento por VR DESIGN :: VOLTE AO TOPO