• Home /
  • Sobre /
  • Contato /
  • Categorias
  • Vamos falar de amor...

    Hoje dia do poeta nada mais justo que falar de amor.
    Eu estava em um momento da minha vida pouco tempo atrás em que estava totalmente desacreditada nele, parece irônico uma poetisa dizer isso, pois nós criadores desse universo em palavras e versos somos os que mais acreditam no amor, em toda forma de amor e que sempre tem aquele pingo de esperança que tudo dá certo no final, mesmo que o caminho seja de sofrimento antes de se chegar ao grand'finale.
    Eu estava tão desacreditada nele que não deixava ninguém novo se aproximar tempo o suficiente perto de mim para deixar marcas ou lembranças na minha vida, eu não queria sofrer, eu não queria me abrir e muito menos dividir meu universo pessoal com ninguém, tanto tempo me senti indigna da atenção de quem eu tinha na minha vida, que quando me vi sozinha não queria ninguém que não fosse digno de estar comigo, agora era minha vez, eu tinha direito de ser um pouco egoísta naquele momento e não deixaria ninguém tirar de mim a minha nova alto estima.
    Mas a nossa vida dá muitas voltas, um poeta sempre se apaixona, um poeta sempre enlouquece de amor, ele se entrega mesmo não querendo assumir, e foi o que aconteceu comigo, existem pessoas que entram em nossas vidas únicas e exclusivamente para nos tornar pessoas melhores, para nos encher de alegria e nos fazer sorrir, pessoas assim nos proporcionam momentos de prazer que sem ela não seriam possíveis, você acorda pensando na pessoa, durante o dia sorri do nada porque algo te lembra a pessoa e a noite antes de dormir só consegue depois de dar boa noite a ela, seja onde ela estiver, do seu lado na cama, ou longe de você.
    Aquela pessoa que por um acaso do destino entrou na sua vida sem pedir e a qual você não consegue enxergar um futuro sem ela, aquela pessoa que nem sempre vai te falar o que você quer ouvir, mas sim o que precisa ouvir, que vai despertar em você aquela vontade de cuidar.
    Eu encontrei essa pessoa, e aquele amor em que eu estava tão desacreditada mostrou que ele sempre tem razão, o amor sempre manda na alma do poeta, ele pode fugir e se esconder, mas o amor sempre o encontra, e ele me encontrou.

    Estrela no ventre - Romildo Souza


    A luz que brilhava fortemente no céu,
    Se desfez! hoje habita em um ventre.

    Um ventre de uma deusa mulher.

    Aos poucos vai tomando sua forma,
    Vai recebendo o sopro da poesia,
    Vai saboreando as palavras.

    E então poetiza no mais doce silêncio.
    O silêncio que te faz ser divino(a).
    O silêncio do ventre de uma deusa mulher.

    Poema escrito pelo me amigo, poeta e ator, Romildo Souza.

    A dona da lua

    Imagem: We Heart It
    "Josielma Ramos"

    A lua me desafia
    Fito ela... Perdida
    Lá no infinito
    Tão esvaecida
    Me desafia
    Me desafia
    Me desafia.

    Ai meu Deus! Lua maldita.

    Me fita esvaecida
    Lua tão linda
    Lua tão bela
    Lua redonda
    Por que me fita aborrecida? 
    E me desafia
    E desafia
    E desafia.

    Por que lua tão linda?
    Se tudo que quero é ser tua dona por um dia.

    Do pó virou poesia

    Imagem: Ludovic Florent
    "Josielma Ramos"

    Do pó viemos e a ele retornaremos
    O mesmo princípio serve a poesia
    De onde ela veio?
    De onde surgiu?
    Quem a criou?
    Quem a pariu?
    Do nada surgiu!
    Como poeira emergiu
    Trazendo consigo as mágoas mais profundas
    E os amores mais sinceros
    Do pó viemos e a ele retornaremos
    Mesmo princípio da poesia.


     
    Copyright © Como vejo o mundo | Blog | Todos os direitos reservados | Desenvolvimento por VR DESIGN :: VOLTE AO TOPO