• Home /
  • Sobre /
  • Contato /
  • Categorias
  • The Versatile Blogger Award


    Galera tó muito feliz, fui indicada ao meu segundo Selinho.
     Fui indicada para The Versatile Blogger Award.! que é muito bacana, pois é uma maneira bem legal de divulgar blogs e outras pessoas também podem conhecer um pouco do seu cantinho, queria agradecer a Rafaela Monteiro do blog Beauty Girl que me indicou muito obrigada linda e espero muito que você e o 
    seu blog seja um sucesso.
    Bom minhas lindas pra participar é fácil, além de ser indicada tem que seguir as seguintes regrinhas.

    - Agradecer a pessoa que te deu o selinho e colocar o link dela
    - Escolher 15 blogs com menos de 200 seguidores
    - Avisar os blogs que você indicar
    - Escrever 07 coisas que você gosta

    Vamos aos  indicados:

    Cupcake Paradise
    Doce Loucura
    Dissecando o Universo
    Mil e uma noites de literatura
    Carioca in London
    Espuma & Cia
    Beleza Feminina
    Julia Bonny Fischer
    As filhas da mãe
    O cantinho literario
    O melhor de mim
    Cristã Descolada
    Fashionista-br
    Maquiando Palavras
    Beautiful Girl

    Agora é as 7 coisas que eu gosto:

    -Banho bem quente
    -Chocolate
    -Ficar o dia todo assistindo filmes ou séries
    -Jogar online
    -Criar Poemas novos
    -Passar muito tempo com minhas sobrinhas
    -Cozinhar

    Então é isso espero que tenham gostado



    1º Selinho: 7 coisas que eu gosto!

    Respondendo ao selinho: 7 coisas que eu gosto



    Olá galera!
    Tó muito feliz, o blog foi indicado para o seu 1º Selinho! 
    Quero agradecer à Larissa Benevides do blog Vai de Salto que me indicou! 

    E aqui estão as regras:
    • Agradecer a pessoa que te deu o selinho e colocar o link dela
    • Escolher 5 blogs com menos de 200 seguidores, decidi escolher 6 por que eu tinha que colocar um a mais que gostei tanto rsrss.
    • Avisar os blogs que você indicar
    • Escrever 7 coisas que você gosta

    Os Blogs que eu indico

    Sete coisas que eu gosto
    • Estar com minha família e meu marido
    • Tirar fotos
    • Livros
    • Escrever Poemas
    • Conhecer lugares inspiradores
    •  Chá, café e doces
    • Meu Blog
    Então é isso, espero que tenham gostado




    Deserto

    "Josielma Ramos"

    Estava tão só e distante,
    Com areia quente,
    Queimando minha pele.

    Estava tão cansada,
    Sem vontade de mais nada,
    Não queria caminhar,
    Naquela estrada sem mar.

    O ar queimava minha vida,
    Me afogava no deserto sem fim,
    A náusea me consumia,
    No balanço do mar sem mar.

    Talvez fosse miragem,
    Talvez plena ilusão,
    Mais minha vida se esvaia,
    Na total escuridão.

    Acharemos nossos caminhos

    "Josielma Ramos"

    Quantas vezes você teve que passar pelo mesmo lugar?
    Quantas voltas deu neste quarteirão?
    O que procurava?
    Ela não está mais aqui.

    Você enxerga baixo,
    E ela voa tão alto,
    Quanto tempo ela perdeu?
    Ela está planando tão livre.

    Ela seguiu seu caminho,
    Ela está sorrindo e cantando,
    Alguma vez você se importou de verdade?
    Ela jamais pousará.

    Escolheram caminhos diferentes,
    Talvez ainda se amem,
    Mais hoje vocês são pessoas diferentes,
    É as pessoas mudam.

    Encontrarão seus caminhos,
    Talvez se cruzem no meio,
    Sentindo o gosto do vazio,
    Ela ainda voando,
    Ele aprendendo a voar.


    Da série - Pequenas histórias


    "Josielma Ramos"

    _Está frio_ Ele me disse.
    _Muito_ Respondi.
    E ficamos ali parados olhando o tempo ficar cada vez mais frio, e nada fizemos para aquele frio passar mais depressa. Eu esperava um abraço e sei que ele também mais nenhum dos dois tomou a iniciativa, passamos frio então.

    Cirque du Soleil...noite de poesia

    Ontem a noite vivi um dos momentos mais mágicos e poéticos da minha vida, fui assistir o espetáculo Corteo do Cirque Du Soleil, nem preciso dizer que fiquei sorrindo e batendo palmas o espetáculo inteiro, com certeza já posso riscar isso da minha lista de coisas a fazer antes de morrer, e pra confessar eu nunca tinha ido ao circo, nem naqueles pequenininhos de bairro, na verdade eu nem gosto de palhaços, e só fui porque meu marido ganhou os ingressos na empresa que ele trabalha, mais depois de sair de lá mudei totalmente meu conceito a respeito de circo, fiquei apaixonada pela arte circense, uma pena não poder fotografar dentro do picadeiro, confesso também que tentei, mais não consegui a imagem ficou péssima e escura e toda hora passava um lanterninha de vigia rsrss, mais o bom mesmo é poder prestar atenção sem toda hora perder o foco por causa de um flash de uma câmera, assistir sem nenhuma distração e olha que fazia tempo que eu não fazia nada que não tivesse um celular ou uma máquina fotográfica envolvida, ontem me senti em um reino de poesia e arte, vou postar algumas fotos que tirei na chegada, estão um pouco ruins e meio desfocadas pois a tenda estava com luz escura.
    E o espetáculo valeu a pena, foi o ultimo dia em São Paulo, agora vai para Brasilia e fica em turnê pelo país até março de 2014, quem não viu aconselho a ir assistir e quem já viu tenho certeza que se apaixonou pelos artistas assim como eu.




    Pouco a pouco estou morrendo

    _Não chora! não chora que é pior_ Disse a mim mesma
    Será mesmo, será que pode ser pior do que tem sido?
    Não tenho vontade de me olhar no espelho pra não ter que olhar refletido a imagem do meu fracasso, não tenho vontade de me arrumar _Me arrumar pra que?
    Apenas tenho vontade de ficar deitada o dia inteiro no escuro e silêncio do meu quarto, não espero que me compreendam, sinceramente não espero ser compreendida, fato que alguns podem chamar de vagabundagem eu chamo de profunda tristeza pregada profundamente no coração da minha alma, se é que almas podem ter corações.
    Acontece que não sinto vontade de calçar sapatos, quero sentir o chão frio sob meus pés, a verdade é que nem vontade de pentear meus cabelos tenho mais, dói fazer isso e não tenho mais paciência.
    A verdade de verdade é que cada uma dessas insignificantes coisinhas que fazemos no nosso dia-a-dia me fazem sentir que estou perdendo meu tempo, um tempo que poderia ser aproveitado de maneira melhor do que ficar me lamentando por não fazer nada.
    Eu tenho a vontade e a ideia dentro de mim, só não sinto a felicidade de dize-la ou colocar pra fora, e toda vez que tento sinto o chão se abrir embaixo de mim, ouço alguém rir ou gritar comigo, me mandam calar a boca, quanto tempo terei mais que aguentar viver assim? minha vida são pequenos fragmentos perdidos pelo mundo, um mundo que talvez eu nunca venha a conhecer, estou apenas perdida tentando me encontrar, e quando penso que estou  chegando perto me afasto do objetivo, fujo da realidade, tenho medo dela, não é fácil assumir, mais essa é a verdade, tenho medo de ter me tornado adulta, medo de nunca conseguir ser adulta.
    A verdade é que eu sinto que estou morrendo

    Salvação

    ”- Jack: Eu estou vendo, esse fogo que vive em você, eles vão apagar isso Rose, não deixe!
    - Rose: Não cabe a você me salvar Jack !
    - Jack : É verdade, só você pode se salvar…"
    (Titanic)


    Eu amo o filme Titanic, não pela tragédia que ocorre na maior parte dele, nem pelo romance, pelo menos não mais, claro que nas primeira 12 vezes que eu assisti ainda na minha adolescência ficava sonhando em encontrar um Jack para mim, mais agora adulta e depois de ter assistido mais umas 15 vezes (eu realmente amo esse filme), enxergo que o fato de gostar tanto dele é porque mostra como as mulheres sempre quebram barreiras e tabus em busca daquilo que querem e acreditam, (claro que no filme a barreira era um amor proibido), mais não deixa de ser uma coisa que em outros casos seria inalcançável, uma mulher que devia ser da maneira que a sociedade da época exigia, fugindo de seus padrões para ser feliz.
    Eu realmente acredito na força que temos, tenho desejos, sonhos e vontades, minha vida romântica está bem resolvida, quero me salvar de mim e ao mesmo tempo conquistar tudo, o mundo talvez...um dia de cada vez.  

    Promessas quebradas

    "Josielma Ramos"

    Aconteceu de novo,
    Mais um ano,
    E você fez mais promessas,
    Promessas que não cumpre,
    Quando será que vou aprender?

    Você teme o que é,
    Acha que não é bom para mim,
    Esperarei mais um ano por você,
    E isso é uma razão para viver.

    Abrirei minhas asas,
    Em busca do pouso perfeito,
    Pousarei em seus braços,
    Esperando seus abraços,
    Porque mais um ano se passou.

    Grite alto e diga o que sente.
    Este é um ano novo,
    Te dei tudo o que eu tinha,
    Eu lhe daria o mundo.

    Você fez uma promessa,
    De ser o mais brilhante,
    De me amar como ninguém jamais amou,
    Vejo seus pés no chão,
    E eles queimam .

    Está tão solitário nessa estrada,
    E eu sozinha nessa casa,
    Deitada nessa cama,
    Esperando você chegar.

    Mais mil anos se passaram,
    Você nunca chegou,
    E jamais cumpriu suas promessas.

    Da série - Pequenas histórias

    "Josielma Ramos"

    Queria ela ser cinderela,
    Mais cinderela não podia, pois não era bela,
    Pois também feia que não era,
    Então o que era?

    Era uma moça moderna,
    Desajustada na vida,
    Sem emprego e sem marido,
    Em busca do príncipe que nunca chegaria.

    Teria que aprender a colocar o sapatinho sozinha.


    Poesia de corpo e alma

    Poesia é tudo que amo, 
    Tudo que vejo,
    Tudo que sinto,
    A poesia é meu paraíso,
    Sou poesia na mais pura forma de arte,
    Sou carne,
    Poesia na alma e no corpo,
    Sou pura poesia amamentando a quem sente fome.

    Conhecendo-me


    Sinto um vazio, não tenho pra onde correr, minha voz está rouca, me sinto caindo constantemente em um profundo abismo sem fim, não sinto meus braços e pernas, não sinto meu corpo, não sinto minha alma, estou perdida em uma estrada escura e fria, os poucos momentos que tenho sozinha são o suficiente para conhecer essa dor, quando maior o silêncio maior é o sentimento que cresce em mim, ele me faz enxergar o que sou, e o que tento ser, mais não são a mesma pessoa.

    Da série - Pequenas histórias

    "Josielma Ramos"

    _Algum dia você me amou?_ Ele perguntou com a cabeça baixa.
    _Até hoje eu amava_ Ela respondeu tentando olhar nos olhos dele.
    _O que isso significa?_ Ele perguntou.
    _Significa que a partir de hoje eu “ME" amo mais!_ Ela respondeu indo embora sem olhar para trás.

    Ela está mais feliz sem você.

    ?









    Dói bem sei,
    olhar nos seus olhos e ver neles refletidos toda mágoa não dita, toda raiva calada, todo amor nos lábios morrer.
    Dói né?

    Dia de depressão


    "Josielma Ramos"

    Levanto-me cedo,
    Olho pela janela e vejo a chuva a cair,
    Gota a gota escorrem pelas vidraças,
    Enquanto o meu café esfria na xícara.

    Sinto-me deprimida,
    Reprimida,
    Depredada.

    O que fiz ontem?
    Tento lembrar,
    Bate-me uma depressão,
    Depressão por nada?

    Nada me acontece,
    Nada me aconteceu,
    Mais sinto o vazio mesmo assim,
    Nada me aconteceu,
    Mais fico deprimido mesmo assim.

    Dezembro frio

    "Josielma Ramos"

    Lembro-me claramente que era no frio de dezembro, a chuva havia cessado, os passos eram mais leves, a preguiça maior, lembro-me de sentar em um mar de livros com minha xícara de chá, sem saber por qual começar, lembro-me de ler um poema que me fez chorar, e ao olhar pra cima você estava ali.
    As manhãs são difíceis, porque acordo e você já não está aqui, o que me consola são as palavras dos livros que leio, e o amargo gosto do café, mais quando você chega, sou feliz novamente.

    Bom dia vizinho!

    "Josielma Ramos"

    As vezes tenho vontade de sair gritando, ou simplesmente de fazer o que tenho vontade, as vezes não quero dizer bom dia para os vizinhos, não sou obrigada, (sim eu tenho o direito de ser mal-educada) não foi assim que minha mãe me educou, mais ela também não é flor que se cheire, afinal eu puxei alguém não é verdade? Não, porque o simples fato de você se levantar pela manhã sem poder comer o que quer por que está de dieta por causa da academia já não fosse o suficiente pra te deixar de mal-humor, ainda tem uma TPM pós menstruação que te deixa louca querendo arrancar os olhos de alguém (Sim, eu tenho TPM pós menstruação, não durante, mais antes e depois), você ainda tem que dizer Bom dia vizinho! 
    "BOM DIA PORQUE?" o que tem de bom, aliás o que você tá fazendo de pé essa hora, não trabalha, não faz nada, fica só ai sentado na porta da sua casa cuidando da vida de quem passa na rua, o raça ruim, odeio gente que cuida da vida dos outros, mais eu ODEIO mesmo, como eu já não tivesse tias suficientes para fazer isso, pra dizer você engordou desde a última vez que te vi, ou minha nossa como seu cabelo tá acabado, eu ainda tenho que aguentar essas P*#$@ de vizinhos.
    Mais enquanto não entro em um mundo paralelo onde posso fazer o que quero, continuo meu caminho com o Bom dia vizinho!


     
    Copyright © Como vejo o mundo | Blog | Todos os direitos reservados | Desenvolvimento por VR DESIGN :: VOLTE AO TOPO